...Quando um estreito frio, ou que ameaçava chuva, elas davam anúncio, uma dor surda, mas bem penosa, e umas pontadas.


JOÃO GUIMARÃES ROSA
TRECHO DO ROMANCE NOITES DO SERTÃO

...para o geógrafo, considerar o clima como sendo resultado de uma média é transformá-lo em uma generalização.


ERCÍLIA TORRES STEINKE
CLIMATOLOGIA FÁCIL (2012)

Ninguém sabe exatamente o que move o pêndulo climático.


BRIAN FAGAN
O AQUECIMENTO GLOBAL: A INFLUÊNCIA DO CLIMA NO APOGEU E DECLÍNIO DAS CIVILIZAÇÕES (2009)

...Os estudos de clima urbano têm sido justificados pela expressão que as cidades tomaram nos últimos anos...


MARGARETE C. DE COSTA T. AMORIM
IN OS CLIMAS DAS CIDADES BRASILEIRAS (2002)

...Quase pássaro nenhum canta agora, na seca...


JOÃO GUIMARÃES ROSA
TRECHO DO ROMANCE NOITES DO SERTÃO

Ao longo dos séculos, os observadores do céu, como agricultores, pastores e navegantes, acumularam conhecimentos práticos que permitiram compreender melhor as mudanças do tempo.


PROJETO BRASILEIRO PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA: O TEMPO E O CLIMA (1980)

Le temps est une combinaison éphémere (um instant ou quelques jours, sulvant l´approximation), mais concréte...Le climat, au contraire, n´apparait qu´anprés l´´tude patiente ET methodique d´une longue período...


PIERRE PÉDELABORDE (1970)
INTRODUCTION A L´ÉTUDE SCIENTIFIQUE DU CLIMAT

Em nenhuma parte do mundo o regime de precipitação pluviométrica é distribuído igualmente.


EDMON NIMER E ANA MARIA P.M. BRANDÃO
BALANÇO HÍDRICO E CLIMA DA REGIÃO DOS CERRADOS (1989)

Quando o juazeiro flora, em novembro, é sinal de inverno tardio.


JOSÉ ERASMO BARREIRA
SERTANEJO DE 67 ANOS DE QUIXADÁ
PROFETA DO CLIMA

Configura-se, assim, o eterno dilema da Climatologia Geográfica: primeiro destruir para depois recompor ou ir direto a gênese dos fenômenos?


JOÃO AFONSO ZAVATTINI E MARCOS NOBERTO BOIN
CLIMATOLOGIA GEOGRÁFICA: TEORIA E PRÁTICA DE PESQUISA (2013)

Oscilação Madden-Julian - Palestra online (IAG-USP)

O Departamento de Ciências Atmosféricas - IAG / USP apresenta a palestra online sobre a Oscilação Madden-Julian, com o Prof. Dr. Pedro Dias.



Data: Quinta-feira, dia 19 de novembro de 2020, às 18h00 (horário de Brasília).



Link do canal do YouTube do Departamento de Ciências Atmosféricas: https://www.youtube.com/c/DepartamentodeCiênciasAtmosféricasIAGUSP/live



Link para a transmissão: https://youtu.be/rfKpgGVXUAc



Resumo: A variabilidade intrasazonal (VI) da atmosfera (período da ordem de 20 a 70 dias) tem atraído a atenção dos meteorologistas há décadas e muitos respostas sobre sua origem e previsibilidade permanecem evasivas. A oscilação de Madden-Julian (MJO) é parte da variabilidade intrasazonal e se refere essencialmente ao fenômeno concentrado na região equatorial. Entretanto, através de mecanismos de teleconexão atmosférica, os efeitos são percebidos em latitudes subtropicais e medias. Na realidade, há uma multiplicidade de mecanismos que produzem VI: é um fantástico exemplo de fenômeno multiescala (espaço e tempo) na atmosfera, multifísica (interações entre componentes do sistema climático Terrestre). Vamos acompanhar a evolução histórica dos conceitos fundamentais sobre a variabilidade intrasazonal e abordar algumas das principais perguntas científicas sobre o que fazer para aprimorar a previsibildade atmosférica na escala S2S (subseasonal to seasonal).



Acompanhe a Associação Brasileira de Climatologia nas redes sociais:

Facebook [https://www.facebook.com/abclimatologia]

Instagram [@abclimatologia]

YouTube [https://www.youtube.com/channel/UCX9jkpyF3Ou5xayX2prQ9vg]

Filie-se pelo site www.abclima.ggf.br

© 2021 - ABClima - Todos os direitos reservados.
Idealização e desenvolvimento: Charlei A. da Silva (2013/2014)
Programação: Excla!m